lhm

Notícias

04 jun

Até que ponto as bolsas são imunes a protestos?

Sem grandes impactos na economia, manifestações devem passar despercebidas pelo mercado financeiro O rali das bolsas de valores americanas em meio a uma das maiores ondas de protestos da história recente dos Estados Unidos tem levantado questionamentos sobre se o mercado financeiro está descolado da realidade. Desde o início da semana passada, quando o cidadão negro GeorgeLeia Mais →

28 Maio

Precificação da B3 em análise

Serviço é pago e concorre com o referencial da Anbima, que apesar das críticas do mercado é gratuito e vem sendo atualizado pela entidade Gestores estão reticentes sobre a conveniência de aderirem ao novo serviço de precificação de debêntures que a B3 começou a oferecer ao mercado em 29 de abril. O produto disponibiliza preçoLeia Mais →

21 Maio

Entenda o efeito ‘sobe e desce’ do dólar durante a crise

Além da crise da pandemia, Brasil convive com muitas incertezas domésticas Desde o início da crise causada pela pandemia do coronavírus, o dólar disparou e chegou ao seu maior valor nominal da história: R$ 5,90, no dia 13 de maio. Porém, nesta semana, a moeda norte-americana perdeu força e regrediu para R$ 5,58 após o fechamento do mercado nesta quinta-feiraLeia Mais →

11 mar

IBOVESPA sobe 7% e retorna os 90 mil pontos

Respiro veio em meio à expectativa de anúncio de medidas de estímulo para a economia.
O Ibovespa retomou o patamar dos 90 mil pontos, em um movimento de recuperação após o susto da segunda-feira, quando registrou o pior desempenho desde 1998, com queda acima de 12%. O respiro acompanhou as bolsas nos Estados Unidos, que encerraram em alta forte à espera do anúncio de medidas de estímulos para combater os efeitos do novo coronavírus (Covid-19) na economia.

09 mar

A vacina dos mercados

Bancos centrais dos países ricos se unem para conter impactos da epidemia do coronavírus nas economias. No Brasil, cresce probabilidade de nova queda da Selic.

23 fev

Em meio à crise do coronavírus, copom reduz juro básico

Em meio à crise do coronavírus, Copom reduz juro básico para 3,75%, menor nível histórico.
Comitê do Banco Central segue movimento internacional de corte de taxas para buscar diminuir efeitos da pandemia nos negócios